Homofobia

Meu caro senhor, O senhor consegue dizer com exatidão quando foi que sentiu, pela primeira vez, atração pelo sexo oposto? Pois um gay também não pode precisar quando foi que se inclinou em direção a alguém do mesmo gênero. O certo é que, em ambos os casos, isso aconteceu em uma época muito primitiva da vida e, portanto, muito anterior ao controle moral. O senhor consegue imaginar que, nas situações em que você recebeu um comentário de aprovação pelas suas brincadeiras de menino, uma criança com tendência homoafetiva recebeu repreensões?

Continuar lendo

Festa

Minha amiga escreveu um protesto contra o chá revelação. Para quem não conhece, é uma festa que se faz, durante a gestação, para revelar o sexo do bebê. Comes, bebes, decoração e plateia para aquele momento que acontecia na sala de parto ou de ultrassonografia. A grande notícia é anunciada pela cor do recheio do bolo, rosa ou azul. Vivas para a redução simplista da sexualidade humana. Palmas para a lógica binária, que a própria genética moderna já superou.

Continuar lendo

Não

Uma palavra engasgada. Que não se pronuncia para negar favor a um primo. Que não sai para questionar a correção de uma prova. Que não se diz à moça da empresa de telefonia contra uma taxa injusta. Por que, em circunstâncias triviais, pode ser tão difícil dizer: não posso, não concordo, não aceito?

Continuar lendo

Contramão

Chega uma hora em que parece ser preciso pegar o caminho que percorremos na vida e andar nele para o lado oposto. Foram tantos anos preocupada com a independência, que não descobri como depender. Tanta energia gasta em distinguir o bom e o mau no mundo, que segreguei até uma parte de mim. Tanto tempo em busca da melhor resposta, que não aprendi a ignorar.

Continuar lendo

Medo

O medo é um monstro que pode se esconder embaixo da nossa cama durante a infância e passar anos lá dormindo. Quando põe a cara para fora do esconderijo, não parece mais o mesmo. Usa disfarces, mas nos faz sentir de novo apavorados como uma criança. A mulher adulta tem pesadelos sobre casas com portas frágeis e janelas sem trinco. É a camuflagem que esconde a insegurança profunda da menina, que presenciou estranhos levarem os poucos bens da família como pagamento de dívidas.

Continuar lendo
Fechar Menu
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com